sexta-feira, 25 de abril de 2008

HOJE e SEMPRE, 25 de Abril



Hoje é 25 de Abril e a criança acima é um belo cartaz para o evento... É verdade, sou eu! Ou melhor era eu nos anos 70.
No dia 25 de Abril de 1974 eu tinha pouco mais de 2 anos e vivia em Tabuaço. Dessa época não tenho propriamente muitas memórias, apenas sensações. Tabuaço era daquelas terras do interior Norte de Portugal que foram aceitando lentamente a revolução (pelo menos é a minha interpretação das sensações que ficaram dos tempos em que tinha 3, 4, 5 ou 6 anos, e daquilo que os meus pais me foram contando). Hoje é certamente diferente mas lembro-me de silêncios e olhares de incerteza nos adultos ao mesmo tempo de uma alegria inocente nas crianças - eu tinha a mania de fazer comícios em cima das mesas gritando palavras de ordem que não compreendia. Isso já era liberdade. E hoje sem dúvida que vivemos em liberdade. Podemos dizer a nossa opinião, podemos fazer blogs à vontade, podemos fazer reuniões e escolher o partido em que votamos, ninguém nos vai prender se não gostarmos do governo... Mas... E há sempre um mas... Aquele futuro radioso com que os nossos pais sonharam em 74, aquela sociedade culta e informada que saberia escolher o seu caminho... ainda não se cumpriu. Os que fugiram para o Brasil na revolução, voltaram pouco tempo depois para reaver com juros o que nunca lhes deveria ter pertencido, os torturadores da pide foram condecorados anos mais tarde ao lado dos torturados. Muitas pessoas ficaram cansadas de lutar. Muitas pessoas desistiram. Mas... E nestas coisas há sempre um mas... Agora é a vez da nossa geração. Temos novas ferramentas e está na altura de meter mão à obra. Haja vontade de continuar a cumprir Abril. Hoje é a nossa vez e já começámos a ter filhos. Vamos ser mais dos "bons". Pode ser devagarinho mas vamos lá chegar. E se não chegarmos pelo menos ficaremos perto. E se não estivermos perto pelo menos tentámos. E se tentámos... fomos livres.
Viva o 25 de Abril!

Sem comentários: