terça-feira, 12 de agosto de 2008

desPublicação...

Ainda propósito do meu post anterior tenho a dizer que há certas coisas que eu não perdoo ao Público...
O Público sempre foi o meu jornal favorito. Assisti ao seu nascimento quando comecei a estudar em Coimbra. É um jornal que cresceu enquanto eu também crescia numa época de grandes mudanças no mundo. Acompanhava-me nas minhas manhãs nos cafés e nas conversas sobre a actualidade, em torno de uma cerveja, ao fim da tarde. Quando fui para o Porto ele lá estava a assistir à estreia do Visões Úteis com o crítico de teatro Manuel João Gomes... Assisti ao nascimento e morte da revista Xis (e ainda bem que se foi...) e ao (re)surgimento do 'Inimigo Público'... Tenho gente amiga por lá...
Mas desde há algum tempo para cá (2 anos? curioso...) o Público ensandeceu. Existe uma qualquer agenda política escondida (contra este governo em particular) que tem vindo a surgir cada vez com mais descaramento. Isso transparece em pequenas (grandes) faltas de rigor de notícias, títulos de primeiras páginas que nem sempre correspondem ao real conteúdo dos artigos, comentários por vezes ofensivos e grosseiros e uma certa superioridade de quem acha que ser jornal de referência é um direito adquirido. Podia dar vários exemplos mas são todos rebatíveis - os 'senhores' sabem fazer as coisas dessa forma... O que transpira é uma sensação (até mais do que isso) e não só minha...
Por tudo isto o 'Público' já não me tem feito companhia (excepto na web) e tenho-me sentido um órfão de jornal... (O Expresso faz-me mal à coluna... o JN não é 'meu' apesar de o ler nalguns cafés... o DN é-me esquisito...)
Têm-me falado dos jornais de economia... Irei tentar.
Olá, eu sou o Pedro e já não compro o Público há uma porrada de semanas... Mas um dia gostava de voltar a gostar de gostar.

Sem comentários: