quarta-feira, 4 de junho de 2008

Relatividade



Hoje, 4 de Junho, faz 6 anos que sou pai. Parabéns à Raquel que ajudou a relativizar o que era absoluto...

terça-feira, 3 de junho de 2008

Heróis em saldo.

Por estes dias é aconselhável ir procurar no dicionário a definição de Herói. Também é aconselhável desligar a televisão para não ficar baralhado. Isto porque pelo vistos basta ter vontade de ganhar, uma carinha laroca (ou nem isso) e uma boa dose de histéricos a gritar por nós, assegurando que somos o máximo, para sermos considerados heróis. E claro está, é preciso jogar à bola. Em suma: chegou (se é que alguma vez partiu) a histeria nacional colectiva do Europeu de football… Os novos “heróis” foram condecorados pela Câmara Municipal de Viseu – tudo bem, afinal de contas a selecção nacional e os contribuintes foram lá deixar um largos milhares de Euros por estes dias. E foram condecorados pelo Presidente da República (O sr. Aníbal, pasme-se!) que também lhes ofereceu como forma de inspiração a vista para o Tejo a partir do Palácio de Belém… Depois partiram para a suíça onde fizeram uma data de quilómetros a passo de caracol rodeados de uma multidão histérica que gritava por Portugal… Tudo bem? Tudo mal. Eu até gosto de ver um bom jogo de football. Até acho que o Cristiano Ronaldo e o Mourinho são bons como o caraças… Mas… porra que é demais. Portugal ensandeceu de vez. Estamos a viver uma histeria proporcional à nosso pobreza, ao nosso terceiro-mundismo. São directos televisivos por tudo e por nada acerca da selecção: onde dormem, que lençóis usam, o que comem, que música ouvem, quem comem… São programas de rádio. Anúncios a carros, iogurtes, bancos e cervejas (sem álcool claro!). É o Malato, o Isidro, a Fátima Lopes e o Marcelo. É… um enjoo.

E eu sou o Pai Natal!

Hoje a (des)autoridade da concorrência disse que não encontrou indícios de cartelização nas sucessivas subidas dos preços do gasóleo e gasolina... Ora... Os senhores das petrolíferas já estiveram em governos PS e PSD, são amigos uns dos outros, muitos deles de certeza que bebem cafés no bar dos congressos anuais do PSD, alguns já foram aos estados gerais de PS, outros já privaram com o Paulo Portas, muitos partilham o balneário e a sauna em ginásios de luxo, uns poucos já trocaram impressões sobre infantários para os filhos, conhecem-se, falam-se... Mas... as subidas constantes de preços e a falta de concorrência real nas gasolineiras é apenas uma grande coincidência. E eu sou, de facto, o Pai Natal!
Se calhar quando meia dúzia de "gunas" começar a partir e incendiar bombas de gasolina, se calhar nessa altura iremos ouvir falar em cartelização... da violência. Existem estudos que falam da possibilidade iminente de convulsões sociais em Portugal mas quem decide o modo de vida dos Portugueses está demasiado ocupado a ganhar dinheiro para ver que um dia podem acordar e também ter o seu modo de vida alterado para muito pior...
De facto este é só mais um triste exemplo do que está mal por estas bandas.